Hedge Agro: Hedge na alta do milho

Como participar da alta do milho?

Uma estratégia de comercialização aos produtores rurais que já venderam milho.

A estratégia de hedge agrícola é amplamente utilizada por produtores rurais e empresas do setor agrícola para mitigar o risco financeiro associado à volatilidade dos preços dos produtos agrícolas no mercado. Esse tipo de mercado é altamente influenciado por fatores externos, como mudanças climáticas, crises econômicas e políticas governamentais, o que pode afetar significativamente a receita dos produtores.

Com o hedge agrícola, os produtores rurais podem reduzir sua exposição ao risco de mercado e garantir uma fonte mais previsível e estável de receita ao longo do tempo. Isso é particularmente importante, considerando que o mercado agrícola é muito volátil e os preços podem flutuar significativamente em curtos períodos de tempo.

Uma maneira comum de implementar a estratégia de hedge agrícola é através da negociação de contratos futuros na bolsa de valores. Por exemplo, um produtor rural pode comprar contratos futuros de milho na B3, que é uma forma de proteção financeira contra a volatilidade dos preços do milho.

Outra estratégia que os produtores rurais podem usar é a compra de opções de compra, também conhecidas como call, que permitem que o produtor compre o ativo subjacente (no caso, o milho) a um preço determinado em uma data futura. Isso significa que se o preço do milho subir acima do preço de exercício da opção, o produtor pode exercer a opção e obter lucros.

Se o preço do milho não subir ou mesmo cair, o produtor pode perder o valor do prêmio pago pela opção. Além disso, é importante lembrar que as opções de compra e venda não têm ajuste diário ou chamada de margem, o que significa que o investidor não precisa fornecer garantias adicionais para manter a posição em aberto.

 


Realidade de um produtor rural do Mato Grosso

Nesse estudo o agricultor vendeu sua produção de milho no mês de dezembro 2020 e fez um seguro de alta para maio 2021. O seguro de alta (compra de call) permite participar da valorização do preço do milho.

Gráfico 01 – Preço de venda do milho na região da fazenda – Primavera do Leste – MT

O produtor rural vendeu o milho para trading no valor de R$ 57,00. Ao vender o milho, o agricultor comprou uma call com strike R$ 73,50 no contrato negociado na B3 (antiga BM&F).

Esse seguro permite participar da alta do milho acima do strike (R$ 73,50). Abaixo o gráfico ilustra a área de participação.

Gráfico 02 – Compra de call R$ 73,50 no contrato CCMK21 (seguro de alta)

Nota que acima da linha amarela o agricultor participa totalmente da alta do milho. A seguir a nota de corretagem com o custo da aquisição da opção para participar da alta (call).

 

O custo pago para participar da alta do milho acima dos R$ 73,50 foi de R$ 4,89 por saca de 60KG. Esse valor é pago no dia seguinte da aquisição do seguro. Nessa operação não tem ajuste diário ou chamada de margem.

Ressaltando que cada contrato negociado na B3 são 450 sacas, ou seja, 27 toneladas que é a carga de uma carreta LS. O custo total pago para fazer o seguro de alta das 80.000  foi de R$ 397.919,00. Com a venda do milho físico, o agricultor sai do risco de quebra técnica, custo de armazenamento e libera espaço para armazenar a safra de soja.


Mercado do milho subiu e agora?

Eai…?

Mercado subiu e o agricultor já tinha vendido as 80.000 sacas de milho por R$ 57,00 e o preço da fazenda subiu para R$ 74,00 no mês de abril. O milho subiu R$ 17,00. Abaixo o gráfico 03 mostrando a alta do preço do milho.

 

Gráfico 03 – Alta do preço do milho de R$ 17,00 na região da fazenda

Nota a importância de fazer o seguro de alta, mercado subiu R$ 17,00 por saca de 60KG. Considerando as 80.000 sacas de milho o agricultor deixaria de guardar no bolso o valor de R$ 1.360.000,00.

Mas nesse caso o produtor rural tem o seguro de alta e vai acionar para ganhar o valor financeiro referente a valorização do milho. Abaixo o gráfico 04 com a participação da alta acima da linha amarela.

 

Gráfico 04 – Participação da alta no milho contrato B3 (Exercício da call R$73,50)

 

 

No dia 08/04/2021 o agricultor exerceu seu direito de participar da alta nos R$ 73,50 e ganhou R$ 27,00 por saca. Valor recebido pelas 80.000 sacas de milho foi de R$ 2.160.000,00. Abaixo a nota de corretagem do valor que o agricultor recebeu na sua conta.

 

Abaixo o resultado líquido do seguro de alta já descontando o imposto de renda.

O agricultor ficou com saldo líquido de R$  1.498.232,81 sendo um ganho de R$ 18,73 por saca. Preço de venda final ficou de R$ 75,73 (57,00+18,73). Abaixo o resumo dos resultados.

Ao comprar uma opção de compra (call) no preço de exercício (strike) de R$ 73,50, o agricultor conseguiu se proteger de possíveis quedas no preço do milho e, ao mesmo tempo, aproveitar um possível aumento no preço. Essa estratégia provou ser bem-sucedida, já que o agricultor conseguiu ganhar R$ 27,00 por saca de milho, recebendo um total de R$ 2.160.000,00 sobre 80.000 sacas.

Essa operação demonstra a importância de utilizar estratégias de hedge para minimizar riscos e proteger o investimento em momentos de volatilidade no mercado. Além disso, mostra a importância de se estar sempre atento às tendências do mercado e aproveitar oportunidades que possam surgir.

Em resumo, o agricultor conseguiu obter um resultado financeiro positivo ao utilizar uma estratégia de proteção de preços, demonstrando a importância de uma gestão adequada de riscos e a capacidade de se adaptar às mudanças do mercado.

 

 

Autor: Rafael Grings

Ouça nosso podcast sobre hedge agrícola no milho

Spotify: https://open.spotify.com/episode/0DLUVapauUYpjYtwFqI1BW?si=fb43cdcec56245f4

YouTube: https://youtu.be/TXoAsWfiUpY

 

 

Compartilhe: