Hedge Agrícola para soja: Utilização do seguro de baixa (put) para proteção do preço da soja

Utilização do seguro de baixa (put) para proteção do preço da soja

 

Neste estudo de caso o produtor rural não vendeu a soja para trading (Bunge, Amaggi, Cargill etc.) e devido ao risco da queda no preço da soja foi adquirido a proteção (hedge agrícola).

A compra de put (seguro de baixa) tem por objetivo garantir um preço mínimo e caso a cotação da commoditie caia o produtor rural estará protegico. Caso o preço da commodities suba, o agricultor irá vender melhor a soja que esta guardada no armazém.

O instrumento financeiro utilizado para proteção foi as opções  (call/put) negociadas na B3 (antiga BM&F) sobre o contrato futuro SJCX22 (vencimento 21/10/2022). O contrato futuro de soja (SJC) é espelho do minicontrato futuro de soja CME e a cotação é dolarizada por sacas de 60 kg.

A vantagem do mercado de opção é que o produtor rural não sofre os ajustes diários que podem ser positivos ou negativos. Outro ponto positivo é que não há chamada de margem. As opções (call/put) é semelhante ao seguro do carro onde é pago um “prêmio” pela cobertura contratada.

Abaixo o exemplo prático e real do produtor rural no estado do Mato Grosso que utilizou o seguro de baixa (put) para proteger a soja que estava guardada no armazém.

A cotação do contato futuro SJCX22 no momento da aquisição do seguro estava U$ 34,76, convertendo para bushel (unidade de medida) U$ 15,77. Para proteger da baixa o produtor rural comprou uma put no strike U$ 33,00 (U$ 14,97-bushel). Caso o mercado caísse abaixo dos U$ 33,00 (U$14,97-bushel) o agricultor estaria protegido da queda. No gráfico abaixo mostra o ponto que o produtor adquiriu a proteção.

A linha amarela no gráfico acima é o nível da compra da put nos U$ 33,00 (U$14,97-bushel). Abaixo da linha amarela o produtor rural está protegido. Abaixo as notas de corretagem.

As duas imagens acima são as notas de corretagem referente a compra da proteção financeira. No custo total líquido da nota é a soma do prêmio da opção comprada (put U$ 33,00 – U$ 1,28/por saca), corretagem (R$ 35,00 por contrato) e as taxas da B3. O produtor rural fez 45 contratos de 450 sacas que é o padrão do contrato futuro totalizando 20.250 sacas (45 x 450). Ressaltando que na compra da opção (put) não tem chamada de margem e ajuste diário.

Mercado da soja caiu e agora ?

Com a queda do preço da soja o produtor rural vai vender a um preço pior do que tinha antes do movimento de baixa. Ou seja, o movimento de baixa impactou negativamente o preço de venda da soja.

Quando o produtor rural fez a proteção o preço de venda da soja era R$ 165,00 (09/06/2022) na região do Mato Grosso. Após o movimento de baixa o preço recuou para R$ 150,00 (06/10/2022). Saca de soja teve uma desvalorização de R$ 15,00 por saca. Nesse cenário de queda do preço o produtor rural pode acionar o seguro de baixa para receber a diferença financeira conforme a proteção adquirida.

Relembrado que neste estudo de caso o produtor rural comprou uma put no strike U$ 33,00 (U$ 14,97/Cbot) no vencimento SJCX22 (21/10/2022). No gráfico 02 abaixo a linha amarela é o nível da proteção do preço, ou seja, o que ficar abaixo da linha o produtor rural participara da queda da soja.

O gráfico 02 acima fica ilustrado que a proteção de baixa no preço da teve eficiência e o produtor rural irá receber o valor financeiro. A seguir vamos apresentar o acionamento do seguro de baixa na soja.

O Produtor rural recebeu U$ 3,05 dólares por saca ( 33 – 29,95 = 3,05). Convertendo para reais usando cambio de R$ 5,21 o agricultor recebeu R$ 15,89 reais por saca de 60 kg. Na imagem 03 a seguir a nota de corretagem da proteção recebida.

Na nota de corretagem acima o produtor recebeu o total de R$ 319.200,08 pela proteção de 20.250 sacas de soja (45 contratos) descontado as corretagens e as taxas da B3. Abaixo vamos calcular o resultado líquido da operação para saber quanto foi agregado ao preço de venda (R$150,00).

O preço de venda final considera o valor que o produtor rural vendeu para trading R$ 150,00 reais por saca. Somando com o resultado líquido recebido da proteção R$ 8,19. O preço de venda final fica R$ 158,19 (150 + 8,19).

O valor líquido recebido pela proteção ( R$ 8,19) melhorou em 5,46% o preço de venda, que gerou um caixa adicional de R$ 165.778,75 a mais para o bolso do produtor rural.

O hedge agrícola demostrou eficiência na proteção do preço da soja diante da volatilidade do mercado. As oscilações do preço podem gerar prejuízo a atividade rural e cabe ao produtor rural elaborar políticas de comercialização para fazer a gestão dos riscos de preços.

 

Autor: Rafael Grings

Spotify: https://open.spotify.com/episode/5D8o75EoYkW827p0aQ3e1t?si=6b1c96b385854d6d

YouTube: https://youtu.be/OjmXxiT71Tc

 

Compartilhe: