O que são Derivativos Agrícolas

Cada vez mais produtores rurais e empresas tem buscado entender os mecanismos de hedge para se proteger do risco de oscilação de preço. Uma maneira bastante efetiva para gerenciar este risco é o uso de derivativos.

 

O que são derivativos?

A definição de derivativos que acho mais adequada é a seguinte:

São instrumentos financeiros que permitem a transferência de riscos sem a necessidade de transferência de recursos. Myron Scholes

Para complementar a citação, os derivativos têm este nome porque seu preço está correlacionado com outro ativo. Como por exemplo, preço do queijo em relação ao leite.

Ou seja, se preço do leite sobe a tendência é que o preço do queijo suba também, o contrário também tende a ser verdadeiro.

No jargão de mercado, falamos que o preço do derivativo varia conforme o ativo subjacente. Sendo assim, os derivativos agrícolas são estruturados com base no mercado físico.

Mercado futuro -> Deriva do Físico

Mercado de Opções -> Deriva do Futuro

 
Por que usar Derivativos

O motivo pelo qual fazer hedge através de derivativos é o gerenciamento de risco de preço, o passado já mostrou diversas vezes o quão prejudicial é deixar este risco à deriva.

Na prática, o uso de derivativos é mais simples do que se imagina, obviamente há uma barreira inicial de conhecimento. Por isso, sugiro que contate uma assessoria especializada como a Hedge Agro para te ajudar.

Os derivativos são bastante flexíveis, no qual o hedge pode montar diversas estratégias, abaixo as mais comuns:

  • Travar preço mínimo e deixar o teto aberto para acompanhar a alta total. Ideal para produtores.
  • Travar o teto e deixar o piso aberto para ganhar com queda total do ativo. Ideal para indústria.
  • Travar piso e teto acima do preço corrente, assim pode acompanhar a alta parcialmente. Ideal para produtores.
  • Travar teto e piso abaixo do preço corrente, assim pode acompanhar a queda parcialmente. Ideal para indústria.

As estratégias acima são algumas opções mais simples, existe uma gama muito maior de estruturas que podem ser utilizadas, isto vai depender da necessidade de cada participante.

Outras vantagens:

  • Transferência de risco
  • Assegurar margem de lucro desejada
  • Melhorar planejamento futuro
  • Estruturas adaptáveis
  • Liquidez para sair das operações
  • Baixo custo

 Qualquer dúvida ou informação, deixe seu comentário abaixo ou entre em contato conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *